Conexão 2009: Bianko usa mágica e criatividade para ressaltar conceitos empresariais

A redundância é uma falha grave na ortografia, mas alimenta uma das novas e mais debatidas teorias da Comunicação Social. É a partir dela, ensina o professor de jornalismo Felipe Pena, que uma mensagem é fixada com competência no consciente das pessoas. O mágico Bianko conhece empiricamente o conceito e abusa dele.

É o que ele demonstrou na terceira palestra do Conexão Empresarial 2009 em Cascavel, na noite de terça-feira. Sob o tema Profissionais que dão um show, Bianko encontrou uma forma nova, criativa e eficiente para falar das coisas do cotidiano empresarial. Com sucessivos de números de mágica, o conferencista tratou de questões das mais pertinentes da contemporaneidade dos negócios. A atenção, dos detalhes ao macro em um determinado contexto, é o primeiro passo para um profissional e empresas dos mais diferentes ramos acompanhar as mudanças em andamento. O foco em um objetivo é a essência do planejar e da minimização de erros e de problemas de percurso, além de permitir projetar e antever resultados.

“A paciência e a persistência devem ser virtudes imprescindíveis aos profissionais que precisam dar seu show diário”, ressaltou. Em um dos passes utilizados durante a palestra, Bianko fez sumir uma garrafa de Coca-Cola, bebida inventada há 123 anos e que é há décadas o mais vendido produto do seu segmento no mundo. O segredo do showbusiness, observou, está em ensaiar. O mesmo vale para outros ramos, nos quais ensaiar, estudar, treinar e trabalhar muito são fundamentais. O mágico informou também sobre a influência da mulher em um novo mercado. “Elas compram 46% dos carros e influenciam 80% dos negócios desse setor”.

Dominar a comunicação deve ser um exercício diário e de aprendizado constante. O ato de comunicar precisa ser feito com criatividade, diplomacia e com impacto, instante em que, instigantemente, Bianko fez brotar uma bola de boliche de um simples bloco de notas. Os desafios movem a vida e os projetos.

“Servem para quebrar a inércia, que em algumas circunstâncias são tão prejudiciais”. O problema precisa ser enfrentado com coragem e discernimento, disse o conferencista, afirmando que as boas soluções surgem do otimismo e do bom-humor. Essa é uma das chaves para aprender a gostar do que se faz.

Bianko também disse a uma platéia de cerca de 750 pessoas que a vida precisa ser sonhada e que no atual contexto empresarial cada profissional deve confiar e aprimorar talentos. “É preciso estar preparado e, quando a situação exigir, saber improvisar”, afirmou o mágico, que encerrou a palestra transformando uma insuspeita folha de papel em uma rosa.

Fonte: ACIC